Equipas

Pastel de Belém

O 15.º lugar na lista das tradições gastronómicas mundiais e a 7.ª maravilha gastronómica portuguesa - é tudo sobre o pastel de nata. É tão apreciado pelos habitantes locais e pelos visitantes de Portugal que se tornou famoso muito para além das fronteiras do país.

by  Olivia Sousa

Conteúdo
Pastéis de Belém

Pastéis de Belém

O Pastel de Nata ou Pastel de Belém é uma sobremesa tradicional em Portugal e nas suas antigas colónias. Pode vê-lo à venda em todo o lado. Mas os pastéis da pastelaria do bairro de Belém, em Lisboa, são considerados os melhores.

História do Pâtel de nata

Em tempos, existiu no bairro um mosteiro dos Jerónimos, associado à época dos Grandes Descobrimentos. Trata-se de uma bela catedral construída com fundos provenientes da venda de especiarias do ultramar. Os edifícios do conjunto dos Jerónimos conservam-se ainda hoje. Em meados do século XIX, a importância do mosteiro diminuiu. Os monges tiveram de encontrar novos meios de subsistência.

Pastéis de Belém

Na Idade Média e mais tarde, as claras de ovo eram utilizadas para engomar as roupas de cerimónia para os serviços católicos solenes. Os monges utilizavam as gemas em todo o tipo de produtos de pastelaria, nos quais se destacavam. Puderam utilizar as receitas antigas, mantidas em segredo, para poderem viver.

Junto ao mosteiro dos Jerónimos foi construída uma fábrica de açúcar. Os monges, com o seu engenho, fazem bolos e vendem-nos. Os produtos eram muito procurados. Mas chegou o ano de 1834, altura em que o mosteiro foi totalmente extinto. Os proprietários da receita tiveram de a vender aos proprietários da fábrica.

Estes alargaram a produção, abrindo uma fábrica especial para a panificação em 1837. Ainda hoje está em funcionamento, cozinhando grandes quantidades da sobremesa e mantendo em segredo a receita original. Tudo o que é cozinhado e vendido noutros locais é diferente desta receita.

A patente do Pastel de Nata foi concedida em 27 de abril de 1918. Desde então, só os pastéis confeccionados numa fábrica antiga e vendidos no café dos Pastéis de Belém podem ostentar o nome de Pastel de Belém.

É importante distinguir os verdadeiros pastéis dos fabricados por outros fabricantes. São igualmente saborosos, apenas confeccionados com uma receita diferente. No entanto, o pastel de nata português tornou-se um símbolo de Lisboa. Todos os que cá vêm têm vontade de o provar e dizem que se derrete na boca.

Atualmente, o pastel de nata é confeccionado em diferentes pâtelarias. Estas diferem no sabor, na composição e na espessura do creme. Os pasteleiros tentam também variar o aspeto.

Há uma festa tradicional em Lisboa, na qual todos apresentam os seus bolos. O júri efectua uma prova e escolhe o mais delicioso pastel de nata.

Ingredientes e receita

Um pasztel de nata consiste num cesto moldado em massa folhada, recheado com creme de ovos e depois cozido. A confeção desta sobremesa na sua cozinha requer paciência e tempo. Mas vale a pena.

Ingredientes para 10 bolos:

  • 0,45 kg de massa folhada pronta sem fermento;
  • 1 chávena de leite;
  • 1 chávena de água;
  • 3/4 de chávena de açúcar granulado;
  • 6 gemas de ovo;
  • 2 colheres de sopa de farinha;
  • 1 limão;
  • 1/2 colher de chá de extrato de baunilha;
  • uma pitada de canela em pó e sal.

PASTEL DE BELÉM OU PASTEL DE NATA? ESTA RECEITA É MARAVILHOSA | Cook'n Enjoy #615

Preparação:

  1. Escalde o limão com água a ferver. Retire uma fina camada de casca de limão.
  2. Misture o açúcar granulado, a casca de limão, a canela em pó e o extrato de baunilha numa panela até ficar homogéneo. Adicione gradualmente a água.
  3. Leve ao lume e deixe ferver. Reduza o lume e cozinhe em lume brando durante 3-4 minutos. Retire do lume, deixe repousar e coe para retirar a casca de limão.
  4. Entretanto, deite a farinha numa tigela separada. Deite-lhe gradualmente metade do leite da receita. Deite o leite um pouco de cada vez para que, ao mexer, desfaça os grumos que se formam. A mistura pronta não deve ter grumos. Tempere com sal e adicione o resto do leite.
  5. Leve a mistura de leite e ovos ao lume e deixe ferver. Reduza o lume para lume brando e cozinhe até a mistura ficar espessa. Em seguida, deite o xarope aromatizado coado. Mexa delicadamente até ficar homogéneo e retire do lume. Coloque numa grelha para arrefecer.
  6. Passada meia hora, separe uma pequena quantidade da massa preparada e introduza nela as gemas, uma a uma. Misture uniformemente e junte ao creme principal.
  7. Pré-aqueça o forno a uma temperatura de 240 ° C.
  8. Para a cozedura, a massa folhada é utilizada diretamente do frigorífico. Desenrola-se numa camada retangular e enrola-se num rolo apertado, certificando-se de que não há espaços vazios de ar.
  9. Corte o rolo em fatias de até 1 cm de espessura.
  10. Pegue em formas de muffins de lados direitos com um diâmetro de 7 cm. Encha as formas, pressionando bem a massa para todos os lados. É mais conveniente amassar cada pedaço em forma de scone sobre a mesa e depois transferir para a forma. Pressione a massa contra os lados das formas, de baixo para cima. Em seguida, coloque-as num tabuleiro e ponha-as no frigorífico para arrefecer.
  11. Recheie os pedaços de massa preparados com o creme preparado. Deixe pelo menos 5 mm para o bordo do pedaço de massa.
  12. Coloque o tabuleiro no forno e deixe cozer durante 15 minutos. Durante o processo de cozedura, o creme deve subir ligeiramente acima dos bordos da massa e ficar tingido. Depois de retirado do forno, desprender-se-á parcialmente.
Pastéis de Belém

Pastéis de Belém

SCREENSHOT

Uma visão geral das diferentes variações regionais do pâtel de nata em Portugal.

Durante muitos anos, só Lisboa era o único local onde podia provar esta sobremesa ligeira. Mas com o tempo, os pasteleiros portugueses pegaram no bastão e diversificaram o sabor da massa. Alguns pasteleiros utilizam massa folhada levedada para a sua preparação. Ao formar o rolo, começa por polvilhar a massa com canela em pó.

Como recheio, adicione uma variedade de bagas e frutos. Há cafés onde se adiciona licor ao creme para realçar o sabor. Alguns pasteleiros desesperados podem também introduzir caldo de peixe na preparação do creme doce.

As pâtisseries são mesmo cozinhadas com recheios picantes, carne, peixe ou frango.

Não menos populares são as tarteletes inspiradas nas portuguesas, mas cozinhadas na China. Aqui chamam-se Dan Ta. Em Hong Kong, Taiwan, Macau e na parte sul da província de Guangdong, utiliza-se como base não só a massa folhada, mas também a massa de areia. O próprio recheio também varia. Para além das diferenças na quantidade de gemas, os seus nomes também variam. Pode encontrar leite condensado, mel, recheios com chá verde e gengibre.

Servir e Servir e Servir

A massa é servida num prato de tarte. Deve ser comido com muito cuidado, segurando-o com a mão esquerda. Pode oferecer aos seus convidados uma faca e um garfo de sobremesa para evitar que se sujem.

O patê de nata pode ser servido tanto frio como ainda quente, ligeiramente polvilhado com canela em pó. É muito saboroso com uma bola de gelado de baunilha.

É preferível bebê-lo com café português forte ou halan. Este último é preparado com leite, à base de café expresso. Os amantes de chá podem beber uma ou duas chávenas.

Nos bares portugueses, também pode pedir um pâtel de nata. Aqui, será acompanhado por um copo de vinho tinto tradicional português.

Dicas de cozinha

Ao longo dos anos, os mestres pasteleiros acumularam muitas dicas e truques de cozinha para ajudar a preparar uma sobremesa deliciosa.

  1. Para preparar o recheio, pode substituir o extrato de baunilha por um pau de baunilha natural. Deve cortá-lo longitudinalmente numa tábua de cozinha. Com uma faca, extraia cuidadosamente os grãos e junte-os à parte aromática. Seque um pouco a vagem e coloque-a num açucareiro. Deixe que o açúcar também cheire bem.
  2. Não precisa de se preocupar com o facto de o leite coalhar sob a influência da casca de limão. A casca não contém muito ácido cítrico. Serve como agente aromatizante. Não ocorre qualquer reação de oxidação quando é introduzida nas natas.
  3. Quando ferve a farinha, podem aparecer grumos. Pode desfazê-los com uma varinha mágica. Ao mesmo tempo, as natas ficarão saturadas de ar e tornar-se-ão mais espumosas.
  4. As gemas devem ser adicionadas ao creme uma a uma, para que se misturem mais uniformemente com a base. É importante que a massa obtida tenha arrefecido completamente. As gemas quentes podem ferver. E será um produto diferente.
  5. A massa acabada é melhor armazenada no frigorífico. Retire apenas a quantidade que é necessária diretamente para a moldagem.
  6. As donas de casa experientes tentam preparar elas próprias a massa folhada. Isto aumenta o tempo de confeção dos bolos, mas compensa em termos de sabor.
  7. Durante a cozedura, a superfície do creme fica coberta de manchas. Para o tornar mais caramelizado, pode polvilhar adicionalmente com açúcar em pó antes de cozer.

Estabelecimentos populares

Em Lisboa, pode provar um pâtel de nata o mais próximo possível do original em várias pâtelarias.

  • Os Pastéis de Belém são a primeira e mais antiga pâtelaria. É aqui que são servidos os pastéis segundo a receita dos monges Jerónimos. O café tem várias salas, mas normalmente não tem lugares sentados. O custo médio de um cheque para duas pessoas é de 15 €.
Pastéis de Belém

Pastéis de Belém

SCREENSHOT

Endereço: R. de Belém 84 92, 1300-085 Lisboa

Site: https://pasteisdebelem.pt

  • Pastelaria de Santo António. É um estabelecimento muito popular. Em 2019, ganhou o primeiro lugar no concurso anual em Lisboa.
Pastelaria de Santo António

Pastelaria de Santo António

TRIPADVISOR

Endereço: R. do Milagre de Santo António 10, 1100-351 Lisboa

Site: https://pastelariasantoantonio.negocio.site

  • O Café A Manteigaria. Os proprietários foram mais longe do que a concorrência. Oferecem-lhe não só a possibilidade de provar a pastelaria, mas também de ver como é feita. Montaram uma pastelaria mesmo atrás do vidro, em frente aos visitantes.
Café A Manteigaria

Café A Manteigaria

SCREENSHOT

Endereço: Rua do Loreto 2, 1200-108 Lisboa

Site: https://www.facebook.com/manteigaria.oficial

Perguntas Frequentes

Quanto custa um Pastel de Belém?

Um pastel de Belém custa aproximadamente 1 euro, mas o preço pode variar um pouco dependendo do local onde você o comprar.

Do que é feito o Pastel de Belém?

Pastéis de Belém são feitos de massa folhada recheada com creme de gemas, açúcar e canela.

Pastel de Belém onde comprar?

Você pode comprar pastéis de Belém em Portugal em vários lugares, mas a loja mais famosa é a "Pastéis de Belém," localizada em Lisboa, próximo ao Mosteiro dos Jerónimos. Esta loja é famosa por sua receita tradicional e seus deliciosos pastéis de nata. Além disso, você pode encontrar pastéis de Belém em muitas padarias, cafés e confeitarias em todo o país, especialmente em áreas turísticas.

Qual a diferença do Pastel de Nata e Pastel de Belém?

Pastel de nata e pastel de Belém são essencialmente o mesmo doce, mas o nome "pastel de Belém" é específico para os pastéis de nata feitos na famosa loja "Pastéis de Belém" em Lisboa, Portugal.

Quanto tempo dura o Pastel de Belém fora da geladeira

Fora da geladeira, um pastel de Belém pode durar 2 a 3 dias em local fresco e seco. Na geladeira, pode durar de 4 a 5 dias.