Locais

Museu Nacional do Azulejo

O Museu do Azulejo, situado em Lisboa, dedica-se à história do azulejo clássico português. As suas exposições contam a história da tecnologia do seu fabrico e utilização. O museu alberga objectos de cerâmica fabricados há séculos. As peças antigas são justapostas com as modernas. Consulte o horário de abertura do museu, o preço dos bilhetes e outras informações úteis.

by  Olivia Sousa

UPD:
Conteúdo
Museu Nacional do Azulejo

Museu Nacional do Azulejo

Este sítio cultural é muito popular entre os portugueses e os turistas. Este facto é comprovado pelas estatísticas. Várias centenas de milhares de pessoas visitam o Museu do Azulejo todos os anos. Em 2022, as suas exposições foram vistas por 202.900 visitantes.

A todos é dada a oportunidade de fazer uma viagem fascinante, no âmbito da qual se dá a conhecer a arte da criação e aplicação do azulejo desde o século XV até à atualidade. O Museu do Azulejo alberga a maior coleção de azulejos portugueses únicos.

Nome

Museu Nacional do Azulejo

Data de fundação

1960

Fundador

O museu está instalado no edifício do convento fundado por Leonora de Avis

Horário de abertura

De terça a domingo, das 10:00 às 18:00 (entrada até às 17:30).
Dias livres: domingo, 1 de maio e 1 de junho.

Os bilhetes

Entre 2,5 e 5 euros

Sítio oficial

http://www.museudoazulejo.pt

História do Museu do Azulejo

A coleção de azulejos foi recolhida em diferentes regiões do país e rapidamente se tornou enorme. Em 1954, foi decidido fundir o antigo mosteiro com o Museu Nacional de Arte Antiga. Mas já em 1958 foi decidido criar um objeto cultural independente dedicado ao azulejo e aos produtos cerâmicos.

As peças expostas começaram a ser recolhidas muito antes da inauguração, no final do século XIX.

A cerâmica e os mosaicos eram parte integrante da arquitetura mourisca durante a Idade Média. Os árabes que colonizaram a Península Ibérica trouxeram-nos para Espanha, onde foram designados por "asulejos".

O museu adquiriu o seu aspeto moderno em 1973. Alberga valiosas exposições e é também um importante centro científico.

Em 1980, foi-lhe atribuído o estatuto de Museu Nacional de Portugal.

Exposições no Museu Nacional do Azulejo

Exposições no Museu Nacional do Azulejo

Foto da Internet

Edifício do museu

O edifício onde está instalado o museu merece uma atenção especial. Trata-se da Igreja de Nossa Senhora, que foi preservada de um mosteiro pertencente à ordem monástica de Santa Clara.

A igreja foi construída em meados do século XVI, em 1550. O edifício é de estilo barroco, mais tarde foi decorado. O aspeto arquitetónico complementa organicamente os interiores. O edifício do Museu do Azulejo encontra-se entre os objectos considerados tesouro nacional de Portugal.

Durante os séculos XVI-XVII, os edifícios do claustro e da Igreja de Nossa Senhora foram ampliados e reconstruídos, adquirindo gradualmente características específicas do estilo barroco, com altares dourados, pinturas luxuosas e painéis de azulejos únicos.

O Museu do Azulejo é considerado o símbolo arquitetónico de Portugal.

O Mosteiro da Virgem merece um olhar mais atento. Foi fundado no século XV por Leonora de Avis, que era irmã do monarca regente de Portugal Manuel I, o Feliz. O mosteiro foi concluído em 1551, no reinado de D. João III. Como o primeiro edifício se situava a uma distância mínima do rio Tejo, era ocasionalmente inundado. Por esse motivo, o monarca mandou construir a nova igreja um pouco mais alta.

O terramoto de 1755 provocou grandes danos no mosteiro. A sua reconstrução e restauro foram ordenados por D. João V. A recuperação da fachada manuelina foi supervisionada pelo arquiteto João Maria Nepomucen. O mosteiro foi decorado com azulejos holandeses. Um altar e um caixotão dourados deram-lhe um aspeto mais solene.

Em 1834, o convento foi secularizado. A última das freiras morreu em 1871. Os azulejos de outras igrejas expropriadas começaram a ser entregues ao antigo convento.

Exposições apresentadas no museu

As exposições do museu contam a história do desenvolvimento da indústria cerâmica em Portugal. Conheça factos inesperados sobre os azulejos que se tornaram a imagem de marca do país. Revelar os segredos dos alquimistas, decifrar manuscritos antigos. O objeto cultural, situado em Lisboa, permite-lhe admirar os ornamentos únicos dos azulejos.

A principal exposição do Museu do Azulejo é um azulejo, cuja tecnologia de criação foi inventada há 500 anos. E estamos a falar não só do material de azulejo português, mas também do espanhol e do holandês.

O azulejo é uma telha de barro coberta de pintura e esmalte. Em Portugal, é utilizado na decoração de vários edifícios. Graças a ele, a aparência arquitetónica dos edifícios adquire individualidade. Pensa-se que o azulejo foi inventado pelos árabes, mas é aos portugueses que se deve a sua fama. Particularmente populares são os azulejos bicolores azuis e brancos, amostras com cenas de género.

O museu está repleto de colecções destinadas à decoração de vários edifícios. A textura de muitos deles imita a das tapeçarias com pinturas. Alguns são ilustrações de histórias retiradas da Bíblia. Outras referem-se à história portuguesa, a episódios de ficção. Há também temas humorísticos.

Vista panorâmica de Lisboa, antes do terramoto de 1755

Vista panorâmica de Lisboa, antes do terramoto de 1755

Foto da Internet

No terceiro andar do museu, um grande painel mostra um panorama de Lisboa nas vésperas do grande terramoto de 1755. O painel foi criado antes do cataclismo, mas não foi instalado a tempo, pelo que sobreviveu.

Todas as exposições do museu são muito interessantes, a pintura à mão dá-lhes um "ar vivo". É possível passar horas a olhar para os pequenos pormenores de padrões exclusivos. Entre as pinturas não há duas idênticas, cada uma tem um toque especial.

O Museu do Azulejo não tem análogos na terra. Atrai os visitantes com a sua cor nacional.

A parte principal é uma exposição de azulejos tradicionais portugueses. Os visitantes podem ver azulejos de diferentes épocas, tonalidades e tramas. Há amostras muito antigas, feitas no século XV, muito invulgares. Todos os tipos de azulejos são decorados com um padrão original brilhante, nalguns casos simples, noutros, pelo contrário, intrincado, formado por linhas quase imperceptíveis.

O material de acabamento é pintado à mão, o que o torna único.

A segunda parte é dedicada à produção de azulejos. Os visitantes ficam a conhecer as ferramentas, as técnicas, a pintura à mão a partir do mesmo século XV.

Outra parte da exposição representa produtos cerâmicos fabricados por artesãos portugueses de diferentes épocas. Trata-se de materiais de decoração e de objectos de uso doméstico. Uma secção inteira é dedicada à documentação relacionada com o fabrico do azulejo.

Outra exposição representa azulejos modernos decorados com vários padrões, também muito invulgares.

Para além da exposição permanente, são realizadas exposições temporárias no território do museu. Os seus temas estão relacionados com as técnicas decorativas clássicas e a pintura.

O Museu Azulejo realiza um enorme trabalho de investigação, goza de autoridade neste domínio, não só realiza excursões, como está empenhado em actividades educativas, mas também publica literatura temática, álbuns interessantes. Estes podem ser adquiridos tanto para coleção pessoal como para oferta.

O museu possui laboratórios de investigação e oficinas de restauro. São organizadas regularmente palestras para esclarecimento académico e profissional de ceramistas e historiadores de arte.

As masterclasses sobre pintura de azulejos são muito populares.

As cerâmicas únicas expostas nas salas do museu não são apenas um dos símbolos da cultura portuguesa, mas também uma tendência mundial de interiores.

Exposições no Museu Nacional do Azulejo

Exposições no Museu Nacional do Azulejo

Foto da Internet

Como comprar bilhetes e o seu preço?

Para os estrangeiros que decidem visitar Lisboa como turistas, é mais conveniente comprar os bilhetes online. Isto pode ser feito em tiqets.com. Escolha a data desejada e preencha o formulário.

Também é possível comprar bilhetes diretamente na entrada do museu, na bilheteira. Mas, por vezes, é necessário fazer fila, pois há sempre muitas pessoas que querem ver as exposições do museu.

Um bilhete de adulto custa 5 euros. Há descontos para os reformados, que podem comprar um bilhete por apenas 2,5 euros.

As crianças até aos 12 anos e os portadores do Lisboa Card podem visitar o museu gratuitamente.

Como chegar ao Museu do Azulejo?

O Museu do Azulejo é de fácil acesso e está localizado na Rua da Madre de Deus, 4, Lisboa.

O local cultural fica a cerca de 3,5 quilómetros do centro da cidade. Demora cerca de um quarto de hora de carro a partir da Praça Rossi. Existe um parque de estacionamento junto ao museu.

Também é possível chegar ao museu através de transportes públicos. Há autocarros com os números 718, 742 e 794 que viajam na sua direção.

Outra opção é o metro. Chega-se à estação de Santa Apolónia e depois caminha-se cerca de 20 minutos.

Visitas ao Museu do Azulejo

Museu Nacional Do Azulejo • Lisboa • Portugal | BeSisluxe Tours

O Museu Nacional do Azulejo tem guias multimédia em português e inglês. Isso permite que os visitantes, inclusive os estrangeiros, apreciem as exposições por conta própria. No final da visita, quem quiser iniciar uma coleção pessoal pode comprar azulejos na loja do museu. Vende-se não só material de acabamento, mas também várias ninharias, como bijutarias e utensílios de cozinha, pintados segundo motivos azulejares.

Também é possível reservar uma visita guiada num mini-grupo. Este serviço é oferecido por muitas agências de viagens em Portugal. Estas excursões custam a partir de 45 euros, acrescidos de uma sobretaxa para a entrada no museu. Normalmente, têm início no centro de Lisboa. O guia pode falar mais pormenorizadamente sobre as peças expostas no museu e a tecnologia de fabrico de azulejos. As questões mais populares do mundo da cerâmica podem ser discutidas em pormenor numa visita guiada deste tipo. Por exemplo, as técnicas de fabrico de azulejos, poucas pessoas ouviram falar da técnica da corda seca e de como era popular na Idade Média.

Contactos

Telefone: +351 218 100 340

Sítio oficial: http://www.museudoazulejo.gov.pt

E-mail: geral@mnazulejo.dgpc.pt