Eventos

MEO Marés Vivas

O Festival Marés Vivas não se limita à música. Como se realiza num belo cenário natural perto das praias, os seus organizadores também se preocupam com a natureza e o ambiente, razão pela qual o festival recebeu o certificado 100R em 2010.

by  Rodrigo Santos

UPD:
Conteúdo
MEO Marés Vivas

O Festival Marés Vivas é um festival de música urbana que celebra este ano a sua 15ª edição. Começou em 1999 no Porto e depois mudou-se para Gaia, onde se mantém até hoje.

Nome

MEO Marés Vivas

Ano de fundação

1999

Local

Vila Nova de Gaia, Portugal

Preço do bilhete

45-90 euros

Data

19-21 de julho de 2024

Géneros de música

latino-americana, pop, rock, eletrónica

Participantes

Take That e DZR'T

História do festival de música

O festival de 2023 celebrou o seu 15.º aniversário no mesmo local do ano passado. O festival terá cinco palcos: o Palco Meo, o Palco Moche, o Palco Sapo Comedy, o Palco Coca-Cola e o Palco Roda de Samba.

Este festival não é só música. Comediantes como Fernando Rocha, Eduardo Madeira e Hugo Souza vão tentar fazer rir os visitantes. Nomes em ascensão do humor português também terão oportunidade de deixar a sua marca - Gonçalo Novo, Michel Cascais, Miguel Sousa e Carol Branco. A comédia tem cada vez mais peso nos festivais de verão.

Ao longo da sua história, já passaram pelo festival artistas como Elton John, Bryan Adams, Sting, MIKA, The Cranberries, Xutos & Pontapés, Orelha Negra, Ornatos Violeta ou Rui Veloso. Apesar de um longo historial de nomes da música internacional, o Marés Vivas dá palco a artistas portugueses, com especial enfoque no público português.

Como refere o diretor do festival, Jorge Lopes:

O MEO Marés Vivas sempre teve esta missão, sempre teve um palco dedicado à música portuguesa. Isso dá-nos uma grande alegria e faz-nos perceber que é possível fazer um festival desta dimensão com música portuguesa.

Onde se realiza o Festival MEO Marés Vivas

O festival já se realizou anteriormente nos terrenos da Praia do Cabedelo e da Antiga Seca do Bacalhau. Este ano, o Marés Vivas regressa ao espaço do ano passado, o Parque de Campismo da Madalena Velha. De acordo com os organizadores, a massa de feedback positivo dos festivaleiros do ano passado e a grande dimensão do recinto foram os principais motivos da escolha.

O evento terá lugar num espaço aberto situado junto ao rio Douro. Este espaço proporciona um cenário deslumbrante para os espectáculos. A combinação da localização cénica, da energia incrível e do impressionante alinhamento de artistas cria uma experiência inesquecível para os visitantes.

A gestão da cidade dá prioridade à segurança de um evento desta envergadura, uma vez que o parque tem capacidade para acolher 10 000 visitantes. Graças ao investimento, o parque será transformado num local de lazer e entretenimento adequado a eventos deste tipo.

Os organizadores pretendem garantir que todos os que desejem visitar o festival MEO Marés Vivas possam obter informações fiáveis e completas sobre bilhetes, regras, formas de chegar ao local, fornecendo informações sobre transportes.

O parque pode ser acedido de carro, autocarros, táxis e pela estação de metro mais próxima.

MEO Marés Vivas 2024

Participantes do festival

  • Take That.

Os Take That sobem pela primeira vez ao palco do MEO Marés Vivas a 19 de julho com a digressão The Life on Tour.

MEO Marés Vivas 2023

No seguimento das notícias do seu nono álbum de estúdio "This Life", a banda pop britânica Take That anuncia uma "Life On Tour". Uma das datas terá lugar no MEO Mares Vivas, no Palco MEO, e contará com a presença de Gary Barlow e Howard Donald e Mark Owen.

O quinteto original, formado em 1989, teve sucesso imediato com os seus dois primeiros álbuns, alcançando o número dois e o número um, respetivamente. O seu terceiro álbum, Nobody Else, confirmou o seu domínio a nível mundial, vendendo mais de seis milhões de cópias e chegando ao topo das tabelas em onze países. A saída de Robbie Williams levou a uma separação em 1996 e a um hiato de nove anos antes de os quatro membros restantes se reunirem para a The Ultimate Tour em 2005.

O seu regresso deu início a um dos maiores êxitos da história da música britânica, com os Take That a lançarem três álbuns número 1 em apenas quatro anos. O regresso de Robbie com "Progress" em 2011 tornou-o no álbum mais vendido do século XXI no Reino Unido. A segunda saída de Robbie Williams, juntamente com a saída de Jason Orange, deixou os três membros restantes para lançar os álbuns de 2017 III e Wonderland, que foram platina e ouro, respetivamente.

Os Take That celebraram o seu 30º aniversário com o lançamento de Odyssey em 2018, um álbum de grandes êxitos que incluía versões maravilhosamente reimaginadas de algumas das faixas mais marcantes da sua longa carreira. O álbum entrou nas tabelas em primeiro lugar e, em 2019, seguiu-se uma digressão aclamada pela crítica em estádios e arenas no Reino Unido e na Europa.

Em setembro de 2023, os Take That lançam "Windows", o seu primeiro single original em quatro anos, que faz parte do novo álbum This Life. O álbum é lançado em 24 de novembro de 2024. Para além das novas canções, não ficarão de fora os grandes êxitos que marcaram uma longa e bem sucedida carreira, tão bem conhecidos do público português.

  • D'ZRT

Quem também sobe ao palco do MEO pela primeira vez no MEO MARÉS VIVAS, no dia 19 de julho, são os D'ZRT, que se juntam aos já anunciados Take That. Os D'ZRT são uma boyband portuguesa composta pelos cantores e actores Paulo Wintem, Angelica Vieira, Victor Fonseca e Edmundo Vieira.

D'ZRT vão pisar o palco do MEO Marés Vivas em 2024

D'ZRT vão pisar o palco do MEO Marés Vivas em 2024

facebook.com

Este ano, voltaram a subir ao palco e fizeram uma digressão por todo o país. A digressão fez os fãs recuarem no tempo, voltando à primeira década dos anos 2000, quando os D'ZRT eram a boyband de maior sucesso em Portugal.

Subiram a dezenas de palcos na Europa, dando mais de duzentos concertos por ano. Os bilhetes esgotaram nos principais estádios do país, como o Coliseu de Lisboa, o Coliseu do Porto e o Pavilhão Atlântico (atual Altice Arena). Atraíram 15.000 pessoas à praia de Santo Amaro de Oeiras, cerca de 60.000 à Praça do Comércio na festa de passagem de ano de Lisboa em 2005. E cantaram para mais de 90.000 pessoas na Roca, no Rio Lisboa, em 2006.

Um fenómeno sem precedentes, com milhares de cópias vendidas e semanas em primeiro lugar nas tabelas: três álbuns de estúdio: D'ZRT (2005), o álbum mais vendido do ano; Original (2006), três vezes platina; Project (2009), lançado após a separação em 2007, e que liderou as tabelas na primeira semana de vendas.

A estes juntam-se dois álbuns gravados ao vivo - Ao Vivo no Coliseu (2005) e A Despedida (2006), o último concerto da banda na Altice Arena e o livro "D'ZRT Passado, Presente e Futuro", onde abordam as suas aventuras de criança, as ambições da adolescência e os sonhos de sucesso na música.

Regras do Festival 2024

À semelhança de festivais como o Primavera Sound e de grandes eventos como a Queima das Fitas no Porto, a nova temporada do Festival Marés Vivas pretende aceitar apenas a forma de pagamento cashless. Não será possível efetuar compras em dinheiro. Os métodos de pagamento disponíveis são o Multibanco e o MBWay. Quem trouxer apenas dinheiro poderá trocá-lo por um cartão em postos especialmente designados para o efeito, localizados ao longo do recinto do festival. Haverá também duas caixas multibanco.

Festival MEO Marés Vivas

Festival MEO Marés Vivas

facebook.com

O horário de funcionamento do festival é das 16h às 3h.

Por razões de segurança e de comodidade, a organização proíbe a entrada no recinto com os seguintes objectos:

  • Objectos perigosos (canivetes, armas de qualquer tipo, correntes)
  • Garrafas de plástico com tampa
  • Latas
  • Máquinas fotográficas profissionais
  • Caixas de comida
  • Álcool
  • Capacetes
  • Artigos de vidro

Haverá uma zona no parque reservada aos restaurantes, denominada "Food Court". Mais uma vez, todos os pagamentos serão efectuados por transferência bancária.

A segurança e o bem-estar dos festivaleiros são duas prioridades, segundo os organizadores do festival. Serviços como a polícia e a assistência médica estarão disponíveis em todo o recinto.

As pessoas que transportem garrafas, latas ou outros objectos que possam ser considerados perigosos serão convidadas a deixá-los à entrada do recinto.

É estritamente proibida a gravação e a transmissão áudio e vídeo da totalidade ou de parte do festival por qualquer meio, bem como a utilização de câmaras.

Não é permitida a entrada de crianças com menos de 6 anos de idade.

O titular do bilhete perderá os seus direitos ao abandonar o recinto. Não será possível voltar a entrar.

Os participantes do MEO Marés Vivas 2023 são

A Da Weasel, Black Eyed Peas, J Balvin e The Script foram os principais cabeças de cartaz do festival do ano passado. No total, mais de trinta artistas participaram no programa do evento.

Os três dias de festival contaram com artistas de todos os gostos. No primeiro dia, dedicado exclusivamente à música nacional, os Da Weasel eram os mais aguardados pelos fãs. Slow J, Quatro e Meia e Jorge Palma também brilharam no palco principal.

MEO MARÉS VIVAS 23 || Bárbara Tinoco & Carolina Deslandes

No segundo dia do festival, a principal atração foi J Balvin, um artista colombiano de reggaeton e hip-hop conhecido por êxitos como "In da Getto" e "Bum Bum Bum Tam Tam". J. Balvin pode ser considerado uma lenda da música pop mundial. O músico não tem medo de experimentar e surpreender os seus fãs.

Pablo Alboran é também um dos músicos preferidos, deliciando os fãs com música romântica lenta no palco do MEO. A música e a animação em português contaram com o apoio de Carolina Deslandes, Barbara Tinoco e Claudia Pascual.

Os Black Eyed Peas subiram ao palco no último dia da edição deste ano do festival MEO Marés Vivas. A banda americana acompanhou os festivaleiros numa viagem pela música pop, revisitando os temas que os tornaram famosos, como o icónico "I Gotta Felling".

A banda irlandesa de rock alternativo The Script também criou uma atuação emotiva. Os artistas estiveram em Portugal alguns meses antes do festival. Foi o seu primeiro concerto em solo português após a morte do guitarrista e cofundador da banda, Mark Sheehan. Fernando Daniel e Xavier Rudd também fizeram parte do programa da décima quinta edição do festival 2023.

Onde comprar bilhetes

A venda de bilhetes para o festival de 2024 já está aberta no site oficial do MEO Blueticket - o bilhete de um dia custa 45 euros e o passe de três dias custa 90 euros.

Dados de contacto e redes sociais

Leia também o artigo Os melhores festivais de música em Portugal.